Foi atacado pelo próprio cão... e morreu. Tinha 78 anos

Um homem de 78 anos morreu esta manhã depois de ter sido mordido no pescoço e cabeça pelo animal

Um homem de 78 anos morreu esta manhã na sua propriedade, em Vandoma, Paredes, depois de ter sido mordido no pescoço e cabeça pelo próprio cão.

Foi a mulher que encontrou o corpo do marido, já inanimado, no chão, perto da hora do almoço.

Os bombeiros de Baltar acorreram ao local, onde encontraram a vítima já cadáver. Fonte da corporação acredita que a morte terá sido provocada pelas lesões no pescoço e cabeça, mas uma autópsia determinará as causas da morte.

O corpo da vítima foi levado para a morgue do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel.

O cão, um animal de grande porte que ainda andava à solta quando os bombeiros chegaram ao local, foi dominado e levado para o canil da Câmara Municipal de Paredes. Os bombeiros não têm "histórico de nenhuma ação anterior" deste animal.

No local estiveram, além dos bombeiros de Baltar, a GNR e o Núcleo de Investigação Criminal desta força.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG