Guterres ganha quinta votação na ONU, recebeu dois votos negativos

Conselho de Segurança deu 12 votos favoráveis ao candidato português a secretário-geral das Nações Unidas.

António Guterres venceu esta segunda-feira a quinta votação na ONU com 12 votos a favor, dois contra e um neutro, segundo resultados divulgados nas redes sociais pela Voz da América.

Esta foi a quinta e última votação informal, à porta fechada, dos 15 membros do Conselho de Segurança.

Guterres obteve o mesmo resultado da votação anterior, pelo que os resultados dos candidatos seguintes tornam muito improvável que possa perder a eleição para secretário-geral da ONU.

Em segundo lugar ficou o sérvio Vuk Jeremic, com oito votos a favor (menos um do que na quarta votação), seis contra (quatro) e um neutro (dois).

Jeremic trocou de posição com o eslovaco Miroslav Lajcak, com oito votos a favor (menos dois) e sete contra (tinha tido quatro contra e um neutro).

A búlgara Irina Bukova voltou a perder posições, o que poderá levar o governo de Sofia a retirar a sua candidatura e a substituí-la pela vice-presidente da Comissão Europeia Kristalina Georgieva (também búlgara e apoiada pela Alemanha), conforme admitiu há dias o primeiro-ministro, Boyko Borisov.

A candidata que agora ficou melhor colocada foi a argentina Susana Malcorra, em quarto lugar (estava em sétimo), com sete votos a favor, sete contra e um neutro.

Em quinto ficou o esloveno Danilo Turk, em sexto Irina Bukova, em sétimo a neozelandesa Helen Clark, em oitavo o macedónio Srgjan Kerim e, por fim, a moldava Natalia Gherman.

A 4 de outubro realiza-se a primeira votação decisiva, em que os candidatos ficam a saber se algum dos votos negativos que receberem é dado por um dos cinco membros permanentes. EUA, Rússia, China, Reino Unido e França votam então com cartões coloridos, ficando os candidatos a saber que são vetados para o cargo de secretário-geral.

Exclusivos