Guterres aceita nomeação com "humildade e gratidão"

O ex-primeiro-ministro António Guterres aceitou esta tarde, numa declaração em Lisboa, a nomeação para secretário-geral das Nações Unidas

"Para descrever aquilo que sinto: humildade e gratidão". Foi com estas palavras que António Guterres aceitou, esta quinta-feira, a sua nomeação pelo Conselho de Segurança (CS) da ONU para próximo secretário-geral das Nações Unidas.

Falando no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa, o ex-primeiro-ministro português sublinhou que a decisão dos membros do CS se realizou num "processo exemplar de transparência e abertura".

"Foi com emoção que verifiquei que o Conselho de Segurança conseguiu unidade e consenso" na sua decisão, disse Guterres, na sua declaração. "Que tal facto seja simbólico para que, em unidade e com consenso, tenha a capacidade de tomar as decisões que o mundo moderno exige", acrescentou.

Guterres expressou ainda humildade "face aos enormes desafios" que o mundo apresenta. "Humildade para servir os mais vulneráveis, as vítimas dos conflitos, do terrorismo, da pobreza ou das injustiças".

António Guterres fez também questão de homenagear o atual secretário-geral, Ban Ki-moon, sublinhando que está "recomendado" para secretário-geral, mas que ainda não o é. Pelo que pediu a todos os estados membros que trabalhem com Ban Ki-moon nos próximos meses na prossecução dos seus projetos

Por fim, "uma palavra aos portugueses". Nomeou a ação "do Presidente da República, do Governo, dos partidos, das associações, dos diplomatas portugueses", a quem dirigiu "uma palavra de profunda gratidão".

A declaração foi depois repetida pelo nomeado secretário-geral da ONU em inglês, francês e espanhol.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG