Governantes socialistas deixam eurodeputados da direita irritados

Encontro de ministro apenas com socialistas, após cancelamento de encontro com todos deixou alguns deputados do PPE a sentir-se desconsiderados pelo governante

No espaço de seis dias, reuniões de dois governantes do PS em Bruxelas com os eurodeputados socialistas - uma delas após ter desmarcado uma reunião com todos os eurodeputados portugueses - deixaram alguns deputados da direita irritados, a sentir-se desconsiderados e a pedir mais "imparcialidade" aos membros do executivo de António Costa.

A primeira situação aconteceu quando o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, cancelou uma reunião a 10 de dezembro com os eurodeputados portugueses. Ao que o DN apurou, os deputados do PPE (família europeia à qual pertence o PSD) foram informados de que o encontro tinha sido cancelado devido a uma reunião de Pedro Marques com o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen. Até aqui tudo bem, mas alguns eurodeputados do PPE acabaram por se sentir desconsiderados quando souberam que Pedro Marques se reuniu apenas com os eurodeputados socialistas.

Versão diferente tem o PS. Fonte do gabinete do ministro Pedro Marques garante: "Ao olhar para a lista de convidados apercebemo-nos de que para a reunião das 17.00 apenas estavam inscritos eurodeputados socialistas e decidimos cancelá-la. Já que tínhamos almoço marcado com esses mesmos eurode- putados, juntou-se a reunião ao almoço." Fonte do PPE diz que havia deputados do PSD inscritos. À esquerda e à direita, duas versões.

O DN teve acesso aos e-mails da convocatória e do cancelamento da reunião, em que não é especificado o motivo. No e-mail enviado a todos os eurodeputados portugueses alega-se "motivos de agenda". Sara Martins, conselheira da representação portuguesa em Bruxelas, anunciou o cancelamento na véspera do encontro: "Venho informá-lo/a que, por motivos de agenda, não será afinal possível a Sua Exa. o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas reunir-se com os eurodeputados portugueses no dia 10 de dezembro, às 17.15, como estava previsto (...) Peço desculpa por esta alteração e voltaremos a organizar um encontro numa próxima ocasião."

O DN contactou o eurodeputado do MPT, José Inácio Faria, que confirmou que o encontro foi cancelado mas que já tinha informado que não iria porque se encontrava na cimeira do clima em Paris.

Outro encontro que deixou irritados alguns dos eurodeputados do PPE em Bruxelas foi o da secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros, Margarida Marques, que terá reunido com os eurodeputados socialistas e com o presidente do líder do grupo socialista europeu antes de ter o jantar com todos os eurodeputados portugueses, no dia 16 de dezembro.

Fonte do PPE explicou ao DN que os deputados da direita em Bruxelas também se sentem incomodados porque os governantes socialistas deveriam ter cuidado em ser mais "imparciais" quando se deslocam como governantes a Bruxelas. "Os ministros de Passos Coelho nunca se reuniam com os deputados do PPE se viessem em representação do governo, há um mínimo de decoro e de imparcialidade que os governantes devem manter."

Um eurodeputado presente na reunião - não socialista e que não se quis identificar - estranhou este incómodo dos deputados do PPE, uma vez que "dos 21 eurodeputados só cinco é que faltaram: Marisa Matias, porque está em campanha, e quatro do PPE, Nuno Melo, Paulo Rangel, Cláudia Aguiar e Fernando Ruas"

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG