GNR detém suspeitos de furto por três vezes em dois dias

Existe a possibilidade dos detidos estarem também envolvidos no furto de diversas máquinas de tabaco, ocorrido na segunda-feira passada

Dois homens suspeitos do furto de duas viaturas e de um 'stand' de automóveis, foram detidos pela GNR por três vezes no espaço de dois dias, disse, esta quarta-feira, à agência Lusa fonte da corporação.

Segundo fonte do Comando Territorial de Setúbal da GNR, a primeira detenção ocorreu na terça-feira, na Quinta do Conde, concelho de Sesimbra (distrito de Setúbal), quando elementos da corporação detetaram os dois suspeitos, de 20 e 22 anos, no interior de uma viatura furtada no Tramagal (Abrantes, distrito de Santarém).

Na sequência das diligências efetuadas e pelas características da viatura, a GNR admite a possibilidade de ambos também terem estado envolvidos no furto de diversas máquinas de tabaco ocorrido na passada segunda-feira em três estabelecimentos na zona de Almeirim (distrito de Santarém).

Após esta primeira detenção, os dois suspeitos foram constituídos arguidos e notificados para compareceram hoje, quarta-feira, no Tribunal de Setúbal.

No entanto, foram detidos pela segunda vez no mesmo dia, desta vez por militares do posto da GNR de Azeitão (concelho de Setúbal), que os surpreenderam em flagrante durante uma tentativa de furto num 'stand' de automóveis ocorrida na terça-feira à noite.

Quando foram detidos os dois homens já estariam na posse de sete chaves de automóveis. A GNR acredita que se preparavam para furtar mais uma viatura.

Tal como já tinha acontecido aquando da primeira detenção, os dois suspeitos foram notificados para comparecerem esta quarta-feira no Tribunal de Setúbal

No entanto, não só não compareceram no Tribunal de Setúbal, como, de acordo com informação da GNR, ainda terão furtado mais uma viatura, em Palmela, localizada hoje ao princípio da tarde por elementos do Comando Territorial de Santarém.

Os dois homens acabaram detidos pela terceira vez no espaço de dois dias, não se sabendo ainda se vão ficar sob detenção ou se vão apenas ser notificados para comparecerem em tribunal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG