Frente Comum: "Não vale a pena dizer que não tem dinheiro"

O ministro das Finanças, Mário Centeno, deixa a porta aberta a aumentos salariais na função pública em 2019. Ana Avoila, da Frente Comum, defende que não se pode esperar mais

Em entrevista à TSF, o ministro das Finanças não coloca de parte a possibilidade de aumentos salariais na função pública em 2019. Em reação às palavras de Mário Centeno, a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, defende que não se pode esperar.

"A lei da função pública é muito clara diz que tem de haver negociação. O Governo escusou-se a fazê-la em termos dos salários e, por isso, continuamos à espera que o Governo responda às propostas da Frente Comum de fazer aumentos salariais ainda este ano e não vale a pena dizer que não tem dinheiro porque há dinheiro, o Orçamento de Estado permite isso", considera Ana Avoila em declarações à TSF.

Uma discussão que tem de ser feita já, defende. "Aquilo que [o Governo] tem de fazer é responder aos sindicatos e aos trabalhadores e começar a discutir as propostas de aumento já para este ano", afirma a coordenadora da Frente Comum.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG