Fogo consome famosos passadiços de madeira sobre o rio Paiva

(ATUALIZADA) Construções que são atração da zona não escaparam ao incêndio florestal que deflagrou ao início da tarde e foi dominado ao fim da noite.

Um incêndio de dimensões consideráveis em áreas florestais de Arouca atingiu esta tarde os passadiços de madeira sobre o rio Paiva, em Arouca.

O jornal regional Diário de Arouca publicou esta tarde na sua página de Facebook imagens do incêndio onde se veem as referidas construções a serem consumidas pelas chamas.

O presidente da Câmara Municipal de Paiva, José Artur Neves, garantiu à Lusa que o passadiço vai ser encerrado ao público até que o piso seja reposto, o que deverá acontecer logo depois de o incêndio ser extinto.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro disse à Lusa que o fogo, a lavrar nas freguesias de Canelas e Espiunca, deflagrou ao início da tarde e envolvia, por volta das 17:00, um total de 243 bombeiros de diferentes corporações, 65 veículos de combate a incêndios e sete meios aéreos.

O responsável da sala de operações do CDOS de Aveiro admitiu que esta "está a ser uma intervenção complicada, pela grande densidade florestal da zona".

O passadiço de Paiva prolonga-se por oito quilómetros, entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, e a autarquia prevê prolonga-lo, até 2017, por mais 12 quilómetros ao longo de dois afluentes daquele curso de águas bravas: os rios de Frades e Paivô.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG