Filipe Lobo d'Ávila deixa o Parlamento

Emocionado, o deputado indicou as suas divergências com a estratégia de Assunção Cristas e anunciou a sua renúncia ao mandato de deputado

O deputado centrista Filipe Lobo d'Ávila, apontado como o principal crítico a Assunção Cristas, anunciou esta tarde, no congresso do CDS, que vai deixar o parlamento. Emocionado, frisou o "orgulho" que tem em pertencer ao CDS, mas deixou alguns alertas para a presidente do partido. Referindo-se ao título da moção de Cristas - "Um passo em frente" - Lobo d'Ávila exortou a que "dar um passo em frente é também olhar para dentro do partido e reconhecer a divergência de opiniões, é acabar com pequenos poderes dentro do CDS e é saber que o CDS não se faz apenas no largo do Caldas, mas faz-se em todo o país, muitas vezes com muitos sacrifícios de militantes anónimos".

Filipe Lobo d'Ávila afirmou que mantem tudo o que disse na no congresso de há dois anos, no qual apresentou uma lista alternativa à da atual direção. O ex-secretário de Estado da Administração Interna frisou que continuará ativo no CDS "com muita paz interior" e que a sua decisão não se tratar de uma "cisão, nem de atirar a toalha ao chão. Aqui não há disso. Aqui já somos um partido da primeira liga. Aqui tem de continuar a haver pluralismo, tem de continuar a haver diversidade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG