Faltam 616 médicos de família no País

Só na região de Lisboa seria necessário um reforço de 403 clínicos

Faltam 616 médicos de família no Serviço Nacional e Saúde, o número necessário para que todos os doentes tenham acesso a um médico de família. Os dados já estão disponíveis no Portal do SNS, que dá conta de uma enorme carência de clínicos na região de Lisboa, que tem 733 dos cerca de um milhão de utentes sem médico. O reforço necessário seria de 403 especialistas.

Segundo Carlos Nunes, um dos membros do grupo de trabalho para a reforma dos cuidados de saúde primários, "só a região de Sintra tem quase mesma necessidade que toda a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo", disse durante a apresentação da estratégica para os cuidados primários, que decorreu esta tarde.

Faltam 46 médicos para a população do agrupamento de centros de saúde, um quarto do total que seria desejável (cerca de 200). No Norte, faltam apenas 65 médicos.

As soluções para este problema, que o Governo estima resolver a médico prazo, passam pelo alargamento do número de Unidades de Saúde Familiares (USF) ou pela contratação de médicos reformados a título transitório, pagando-lhes 75% do vencimento além da reforma.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG