Exército aponta falhas e recomenda alterações ao Curso de Comandos

Inspeção desaconselha o racionamento de água e pede que a compensação alimentar seja adequada ao esforço físico

A Inspeção Geral do Exército (IGE) recomenda alterações ao Curso de Comandos após ter realizado uma inspeção técnica entre os meses de setembro e novembro na sequência da morte de dois formandos.

No relatório divulgado esta quinta-feira pela IGE é apontada a necessidade de "revisão dos procedimentos relativos às entrevistas clínicas, ajustamento da bateria de exames médicos e partilha da informação clínica".

O objetivo da inspeção era "avaliar os processos relativos às Provas de Classificação e Seleção e aos Referenciais de Curso do Curso de Comandos", segundo o comunicado da IGE.

A IGE sugere que a "formação de formadores e comandantes em socorrismo" seja reforçada, assim como "a preparação de formandos e formadores em matérias de saúde", para que seja mais fácil identificar "sinais de alerta" e "sintomas de falência física". Foi também "identificada a necessidade de rever e melhorar o apoio e a evacuação médico-sanitária".

O exército desaconselha o racionamento de água e pede que a compensação alimentar seja adequada ao esforço físico. Nesta linha, sugere "uma análise mais aprofundada da conjugação do treino físico militar com as restantes atividades de formação com características físicas", para otimizar a "relação carga física/período de recuperação".

"Os programas de formação" devem ainda ser adaptados "em conformidade com a metodologia estipulada pela nova doutrina de formação do Exército definida em 2013".

É pedido também um reforço do pessoal se secção de formação do Regimento de Comandos e um maior "controlo por parte do Comando do Pessoal".

Após apresentadas as conclusões da inspeção, o Chefe do Estado-Maior do Exército pediu "a continuação da elaboração com caráter de urgência dos referenciais do Curso de Comandos", uma "avaliação do sistema de informação clínica" com caráter de urgência e a "reavaliação das provas de classificação e seleção para as tropas especiais". Ambas as avaliações devem ser concluídas e apresentadas em janeiro de 2017 e, entretanto, continuam cancelados os próximos Cursos de Comandos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG