Europol considera "invulgar" operação que levou à detenção de agentes da PJ

"Não vemos muitos exemplos de corrupção a este nível", disse o diretor da Europol, Robert Wainwright

O diretor da Europol, Robert Wainwright, lamenta que o envolvimento de agentes de polícia continue a "ser um facilitador" de crimes como o "tráfico de droga". O britânico que dirige a agência que coordena as polícias europeias considera que o resultado da operação conduzida em Portugal se trata de "um caso invulgar".

"Não vemos muitos exemplos de corrupção a este nível. Este caso pode ser algo invulgar. Não posso falar com mais precisão, porque não estamos a par dos detalhes da operação", afirmou Robert Wainwright, em resposta ao DN.

O diretor da Europol, que falava em Bruxelas à margem da apresentação do Relatório Europeu sobre os Mercados da Droga, disse ainda que está à espera de mais informações sobre a operação de combate ao tráfico de droga em Portugal, que já conduziu à detenção de dois agentes da polícia judiciária, um no ativo.

"Tenho a certeza que as autoridades portuguesas vão partilhar connosco informação sobre essa operação nos próximos dias", afirmou Wainwright, lamentando o envolvimento, se ficar provado, de agentes oficiais no tráfico de droga. "A corrupção de agentes oficiais, se se provar nesse caso, continua a ser um facilitador em diversos sectores de crime, incluindo o trafico de droga", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG