Época balnear reforçada com mais mil nadadores-salvadores

A época balnear, já iniciada em algumas praias do país, vai ter este ano um reforço de mil novos nadadores-salvadores face a 2010, correspondendo a um aumento significativo de acordo com o Instituto de Socorros a Náufragos.

Também a PSP vai reforçar, à semelhança dos anos anteriores, o patrulhamento durante a época balnear, nomeadamente nas zonas onde têm ocorrido problemas de segurança.

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), comandante Nuno Galhardo Leitão, disse que no ano passado estiveram disponíveis 3.500 nadadores-salvadores e que este ano há "4.500 aptos a estabelecer contratos" com as unidades balneares com apoios de praias licenciados para fazer exploração comercial.

Em 2010 foram realizados 98 cursos e formados 1.800 nadadores-salvadores, enquanto este ano os cursos deverão ser cerca de 115. De três em três anos, estes profissionais têm de renovar a sua licença, fazendo novo curso.

Quanto às embarcações de grande, média e pequena capacidade disponíveis para este ano, a mesma fonte disse que "são as adequadas aos graus de risco perceptíveis que possam ocorrer nas áreas de jurisdição marítima".

"Não é por haver mais meios que a costa fica mais vigiada. É impossível ter atrás de cada banhista um nadador-salvador. Só através de uma atitude consciente de respeito pelas regras de segurança por parte do utente de praia é que a mortalidade nas praias pode ser diminuída", disse.

Em terra, também a Polícia de Segurança Pública (PSP) vai reforçar, à semelhança dos anos anteriores, o patrulhamento na sua área de jurisdição durante a época balnear.

"Vamos reforçar o patrulhamento nas zonas balneares de Cascais, nos locais mais emblemáticos de todo o País e nas ilhas da Madeira e Açores", disse à Lusa o porta-voz da PSP Paulo Flor.

A mesma fonte disse que deverão ser canalizados efectivos que não estão a ser necessários em determinados programas, nomeadamente da Escola Segura.

Por sua vez, a GNR só vai reforçar os locais da sua jurisdição pontualmente até ao dia 15 de Junho.

"Até 15 de Junho, os reforços são ajustados ao calendário (feriados) e às condições climatéricas. São situações pontuais e não num quadro pré-definido", disse à Lusa o porta-voz da GNR, Tenente-coronel Pedro Costa Lima.

"A partir de 15 de Junho o reforço será maior, mas ainda é cedo para avançar com números", concluiu.

A época balnear abriu no domingo nas praias do concelho de Cascais e em quatro do concelho de Vila do Bispo. Em meados do próximo mês abrirá nas praias do concelho de Albufeira, na Rocha (Portimão) e Torre (Oeiras).

No ano passado foram registados 18 casos mortais de banhistas, três em praias vigiadas e 15 em praias não vigiadas, de acordo com dados do ISN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG