Emigrante português atacado com ácido pela companheira

A vítima sofreu queimaduras de 1º e 2º grau

Um tribunal de Múrcia decretou a prisão de uma mulher acusada de ter atirado ácido ao rosto do companheiro, um emigrante português de 40 anos. A mulher foi detida pela Guarda Civil durante na madrugada de quarta-feira e o homem está internado no hospital Virgen de la Arrixaca. O estado do português é considerado grave.

De acordo com o jornal espanhol 20 Minutos, o português foi regado com ácido clorídrico depois de uma discussão na casa onde residem, numa localidade próxima de Múrcia, em Espanha.

O emigrante sofreu queimaduras de 1º e 2º grau no corpo. A namorada, de nacionalidade brasileira, negou ter sido a autora da agressão e alegou que o companheiro se teria regado a ele mesmo, numa tentativa frustrada de suicídio.

A Guardia Civil prendeu a suspeita uma hora após o ataque.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG