EDP arrisca processos na sequência dos incêndios de Pedrógão Grande

Dois relatórios responsabilizam empresa por falta de empresa de matas junto a cabos de média tensão, onde terão começado dois fogos

A EDP pode ser alvo de responsabilização civil - e até mesmo criminal - na sequência dos incêndios de Pedrógão Grande, avança a TSF. Em causa estão os relatórios do Ministério da Administração Interna e de uma comissão independente, este pedido pelo Parlamento, os quais coincidem nas falhas apontadas à empresa, nomeadamente a falta de limpeza das matas junto a linhas de média tensão onde terão começado dois fogos.

A empresa já negou estas conclusões, garantindo ter inspecionado os locais em causa dois meses antes dos fogos, mas vários juristas ouvidos pela TSF, entre os quais o juiz Eurico Reis e o advogado Ricardo Sá Fernandes, concordam sobre a existência de factos passíveis de serem imputados à elétrica.

Recorde-se que, até ao momento, foram divulgados três relatórios sobre os incêndios de Pedrógão Grande, que partilham da mesma conclusão: tudo falhou.

Exclusivos