Eanes compara Nóvoa a Cavaco. "Mas há muitas diferenças"

Ex-Presidente apoiou o atual Chefe de Estado e está agora com o candidato independente. São os dois "capazes, competentes, interessados e honestos"

Ramalho Eanes chegou esta terça-feira à campanha de Sampaio da Nóvoa com um elogio ao atual Presidente da República, Cavaco Silva, que apoiou nas duas anteriores eleições e de quem Nóvoa tem sido muito crítico.

Em Castelo Branco, no seu distrito natal, depois de visitar uma fábrica inaugurada quando era ele Chefe de Estado, em fevereiro de 1982, Ramalho Eanes disse aos jornalistas que manteve "com o professor Cavaco Silva, enquanto Presidente da República, uma interação francamente gratificante". E logo aqui estabeleceu uma comparação: "Ele era um homem capaz, competente, interessado e honesto. Essencialmente apoio o professor Nóvoa porque essas condições e qualidades ele também tinha."

Perante a insistência dos jornalistas, Ramalho Eanes notou que "há algumas semelhanças, mas há muitas diferenças". Para dizer logo que "se Sampaio da Nóvoa for", como espera, Presidente da República "ele vai atuar num tempo totalmente diferente: passámos, como dizem os espanhóis, de um austericídio para um tempo diferente, cheio de promessas como são todos os tempos novos e de crise, e cheios de ameaças também. Promessas que é necessário tentar concretizar e ameaças que é necessário afastar", rematou o antigo Presidente da República.

Sampaio da Nóvoa não desarmou de registar as diferenças: "O meu mandato será muito diferente dos mandatos do professor Cavaco Silva. Em muitos momentos agirei de maneira diferente do que agiu Cavaco Silva", disse. Para se explicar: "Tenho da visão presidencial um conceito diferente daquele que tem o atual Presidente da República e creio que é também nesse confronto de uma outra visão do que é o cargo presidencial que me apresento aos portugueses."

Para o candidato, o que lhe interessa deixar, nesta campanha, "é uma marca pela positiva". E sublinhou: "Quero afirmar-me pelas minhas ideias, mostrar ao país aquilo em que acredito, do que sou capaz e o que penso e os portugueses farão o julgamento e farão as suas próprias comparações."

O dia da campanha de Sampaio da Nóvoa começou na Covilhã, com a visita a uma fábrica de tecidos. Depois seguiu para Castelo Branco. E a visita à fábrica Centauro iniciou-se com o Orfeão de Castelo Branco a cantar as Janeiras. "Boas festas que aqui viemos dar".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG