Durão Barroso vai ser presidente não-executivo do Goldman Sachs em Londres

Durão Barroso esteve 10 anos à frente da Comissão Europeia. Vai ajudar o banco a "mitigar os efeitos negativos" do brexit

O ex-presidente da Comissão Europeia, o português Durão Barroso, vai ser presidente de um dos maiores bancos de investimento do mundo, o Goldman Sachs International (GSI), avança a TSF. Segundo o banco anunciou esta sexta-feira, Barroso será presidente não executivo do GSI e consultor do Goldman Sachs já a partir deste mês.

Ao Financial Times, Barroso disse que vai fazer o possível para "mitigar os efeitos negativos" do brexit. Se o Reino Unido perder o acesso ao mercado europeu os bancos norte-americanos podem precisar de retirar partes do negócio de Londres, lembra o jornal britânico. "Claro que conheço bem a União Europeia, e também conheço relativamente bem o Reino Unido. Se os meus conselhos puderem ser úteis nestas circunstâncias estou pronto para contribuir", disse também.

No comunicado em que anuncia a contratação, o Goldman Sachs diz que a "perspetiva,capacidade de avaliação e aconselhamento vão acrescentar muito valor à administração do GSI, à Goldman Sachs, aos seus acionistas e trabalhadores".

Peter Sutherland, que saiu da posição de chairman em maio do ano passado, considera que o contributo de Barroso, "nestes tempos de mudanças gigantescas e incerteza" vai ser " muito importante", citado pelo FT.

O Goldman Sachs diz que a "perspetiva, juízo e aconselhamento" de Barroso vão acrescentar muito valor

O Goldman Sachs International, com sede em Londres, é um dos maiores bancos de investimento do mundo. Foi um dos maiores apoiantes da campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia, doando 500 mil libras (585 mil euros) à campanha pela permanência, lembra o FT.

Durão Barroso esteve dez anos à frente da Comissão Europeia, depois de ter chefiado o Governo português entre 2002 e 2004. Barroso já tinha avançado, em entrevista à SIC, que se ia retirar da política e que tinha recebido um convite, lembra a TSF. Agora vai mudar-se para Londres, mas continuará o seu trabalho académico nas universidades de Princeton, Lisboa e Genebra.

Barroso foi eleito pela primeira vez para o parlamento português em 1985, ocupando em sucessivos governos os cargos de secretário de Estado da Administração Interna, secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, e ministro dos Negócios Estrangeiros.

Em 1999, foi eleito presidente do Partido Social Democrata e tornou-se líder da oposição.

Antes de iniciar a sua vida política, Durão Barroso assumiu várias posições académicas, entre as quais como professor convidado da Georgetown University.

Mais recentemente, sinaliza a nota, foi professor convidado de Política Económica Internacional na Universidade de Princeton.

É atualmente também professor convidado na Universidade Católica, em Lisboa, na Universidade de Genebra, e no Instituto de Altos Estudos Internacionais e do Desenvolvimento na mesma cidade.

José Manuel Durão Barroso foi reconhecido com vários graus honorários e recebeu mais de 60 condecorações, prémios e distinções, incluindo a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e o Grande Colar da Ordem do Infante Dom Henrique.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG