Duas horas de viagem para uma sessão de radioterapia

17% dos portugueses têm de fazer uma viagem de mais de 60 minutos se precisarem de realizar um tratamento de radioterapia. Esta é a principal conclusão do estudo elaborado pela ERS - Entidade Reguladora da Saúde que hoje foi divulgado.

Assim, se cerca de 22 mil utentes obtiveram cuidados de saúde de radioterapia entre 1 de março de 2011 e 31 de março de 2012, estima-se que, de entre estes, 3740 utentes precisaram de percorrer, diversas vezes, distâncias com tempos de viagens (aqui considerada a ida e volta) superiores a 120 minutos.

O estudo, elaborado a pedido do Ministério da Saúde, sobre "Acesso, Concorrência e Qualidade do Sector da Prestação de Cuidados de Saúde de Radioterapia Externa", conclui ainda que apenas 69% da população está a uma distância de 45 minutos de um estabelecimento onde possa realizar esse tratamento.

A situação é mais complicada na região do Alentejo, onde apenas 33% da população tem acesso ao tratamento em menos de uma hora de viagem em estrada. E na região do Centro, onde 44% da população reside em localidades situadas a mais de 60 minutos de um estabelecimento prestador de cuidados de radioterapia.

O estudo chama a atenção para o facto de o tratamento de radioterapia ser prescrito entre 50% e 60% dos doentes oncológicos - o que representa aproximadamente entre 20 a 30 mil doentes tratados por ano (um número que se prevê que deva aumentar a uma taxa superior a 1,5% ao ano nas próximas duas décadas) - e que necessitam de tratamentos diários (cinco vezes por semana) e relativamente longos que, no total, podem durar cerca de cinco semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG