Criminalidade violenta e grave diminuiu 11,6%

A criminalidade grave e violenta diminuiu 11,6% em 2016, revelou hoje a ministra da Justiça, após uma reunião do Conselho Superior de Segurança Interna sobre o relatório anual que será divulgado na sexta-feira

Francisca Van Dunem avançou ainda que no ano passado foi registada uma redução de 7,1% na criminalidade geral participada, ou seja, foram feitas 330.872 participações de crimes contra 356.032, em 2015.

A descida de 11,6% registada na criminalidade grave e violenta, representa uma redução de 18.964 casos para 16.761, ou seja, menos 2.203 ocorrências.

A 7 de março, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, já tinha revelado alguns dados provisórios do Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2016, dando a conhecer os números da criminalidade da PSP e da GNR.

"Em 2016 a criminalidade registou uma descida significativa", disse a ministra aos deputados, adiantando que a criminalidade participada à PSP e GNR baixou sete por cento em 2016 face ao ano anterior.

A criminalidade violenta e grave, aquela que "suscita maior insegurança", segundo a ministra, registou uma descida de 11% e só na área da GNR baixou 12,8%.

Os crimes que mais desceram em 2016 foram os roubos por esticão (menos 21%), a pessoas na via pública (menos 7,6%), a residências (menos 9,6%) e a viaturas (menos 5,8%).

Constança Urbano de Sousa disse ainda que a violência doméstica registou uma subida de 1,7%.

O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) com dados de 2016 sobre a criminalidade será sexta-feira entregue na Assembleia da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG