Consulado de Portugal em Londres alvo de "fraude"

Augusto Santos Silva disse que "o sistema de marcações eletrónicas foi tomado de assalto"

O ministro dos Negócios Estrangeiros disse esta quarta-feira no parlamento que o consulado português em Londres está a ser alvo de um "problema de fraude", com a venda no mercado negro de marcações para atendimento consular.

"Hoje em dia o principal problema no consulado, pelo menos no de Londres, não é um problema de falta de pessoal, mas é um problema de fraude. O que acontece é que o sistema de marcações eletrónicas foi tomado de assalto por quem indevidamente bloqueia os tempos de marcação para depois vender no mercado negro essas oportunidades", afirmou Augusto Santos Silva, durante uma audição parlamentar sobre a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2018.

"A nossa ação e da cônsul-geral [em Londres] tem sido de terminar essa fraude, que é o problema principal de funcionamento do consulado de Londres", disse o governante, que respondia a uma pergunta do Bloco de Esquerda sobre se admite reforçar o pessoal nos consulados no Reino Unido, tendo em vista a saída deste país da União Europeia, em março de 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG