Minuto a minuto: tudo o que se passou

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta manhã, na sessão de abertura da conferência DN sobre a Europa, que "o caminho correto" para Portugal "só pode ser o da Europa"

Marcelo Rebelo de Sousa reafirmou hoje, na sessão de abertura da conferência do Diário de Notícias sobre a Europa, que referendos como o que aconteceu no Reino Unido são "inadmissíveis" no nosso País e que que "o caminho correto" para Portugal "só pode ser o da Europa".

Marcelo voltou a recusar propostas como a do Bloco de Esquerda para que se referende a vinculação portuguesa ao Tratado Orçamental. "Não vamos juntar problemas aos problemas que já existem", disse o presidente na sua intervenção na conferência, a decorrer no Pátio da Galé, Lisboa.

No debate que se seguiu, a ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque, atualmente deputada do PSD, sublinhou que não se pode pedir só "solidariedade" aos países do norte e esquecer as obrigações de "responsabilidade" dos países do sul.

Para Mariana Mortágua, do Bloco de Esquerda, "faliram" algumas ideias originais que formataram a "memória coletiva" dos cidadãos sobre a Europa, nomeadamente a ideia de defesa do Estado Social.

Esta conferência é um momento de reflexão promovido pelo Diário de Notícias numa altura em que Portugal procura o reequilíbrio e a Europa um destino. É uma tentativa de fazer um balanço sobre o caminho percorrido pelo nosso país ao longo de 31 anos na união Europeia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG