Colocação de professores: 7306 contratados este ano

Número quase duplicou em relação ao ano passado, uma diferença que se explica pelo fim das bolsas de contratação de escola

O número de professores que o Ministério da Educação colocou no concurso inicial deste ano quase duplica os valores do ano passado - são 7306 contratados. A diferença é explicada essencialmente pelo fim das bolsas de contratação de escola (BCE), que geralmente se seguiam a este concurso, tendo a contratação anual de professores passado a concentrar-se num único momento.

Mas mesmo descontando o impacto do fim das BCE - que, no ano passado, colocaram 3030 docentes - há um acréscimo de 500 contratados face aos concursos de 2015.

As BCE, recorde-se, eram duramente criticadas, quer pelos professores, que denunciavam alegadas irregularidades e erros na seleção feita pelas escolas, quer por encarregados de Educação, que se deparavam com atrasos de meses na colocação de docentes nas escolas que realizavam estes concursos: os agrupamentos TEIP (Territórios Educativos de Intervenção prioritária) e as escolas com contratos de autonomia.

Já os diretores, embora admitindo que esse modelo se revelou ineficaz, defendem que faz falta um sistema que permita às escolas alguma autonomia na seleção dos docentes que contratam.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG