Vítima de agressão à machadada pelo filho não morreu

(ACTUALIZADA) A GNR esclareceu que, contrariamente ao que divulgou durante manhã, a vítima de agressão à machadada pelo filho, no concelho de Albergaria-a-Velha, encontra-se internada nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Em declarações à Lusa, o capitão Nuno Alberto, comandante da GNR de Águeda, disse que houve um "lapso lamentável" na informação prestada pela GNR e que o homem de 57 anos encontra-se internado em coma nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Segundo fonte da GNR, o filho da vítima, um homem de 30 anos, foi detido na noite de terça-feira, por suspeita de ter tentado matar o pai, com golpes de machado. O crime ocorreu cerca das 22:30, na residência da vítima em Nobrijo, na freguesia da Branca.

A GNR chegou ao local depois de um telefonema a avisar que estaria a ocorrer uma situação de violência doméstica em virtude de se ouvirem gritos vindos de uma das casas da vizinhança.

Quando os bombeiros de Albergaria-a-Velha chegaram ao local, o pai do arguido estava consciente e num estado "muito mau".

"Foi um crime muito violento. O homem sofreu machadadas em todo o corpo, mas com maior incidência no tronco e zona dos membros", disse à Lusa o comandante dos Bombeiros de Albergaria-a-Velha, José Bismarck.

A vítima, que perdeu a consciência ainda no local, foi transportada para o Hospital de Aveiro e daí seguiu para os Hospitais da Universidade de Coimbra, onde se encontra em coma.

O suspeito do crime foi detido no local pela GNR, não tendo oferecido qualquer resistência, e será presente na quinta-feira a primeiro interrogatório judicial.

Segundo a GNR, o filho da vítima tem antecedentes de violência doméstica contra a mulher e a filha. O caso está agora entregue à Polícia Judiciária (PJ).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG