CDS tem "dúvidas" sobre a solução escolhida

O presidente do grupo parlamentar centrista recusou comentar a carta da comissária europeia a revelar que o governo PSD/CDS adiou a resolução do problema do Banif

Nuno Magalhães sublinhou que o caso Banif "é uma questão política" para o CDS e que deverá ser "totalmente esclarecida" no âmbito da comissão parlamentar de inquérito, que todos os partidos já aprovaram.

Questionado sobre o adiamento da resolução do problema pelo governo PSD/CDS para não prejudicar a "saída limpa" do programa de reajustamento financeiro, o vice-presidente do CDS recusou-se a responder. "Entendemos que é no âmbito da comissão de inquérito que tudo deve ser esclarecido. É ao primeiro-ministro que compete dar todas as explicações sobre a solução que apresentou. A nós, oposição, cabe escrutiná-la", salienta Magalhães.

Para os centristas a solução do governo, levanta "muitas dúvidas sobre se os valores injetados no banco são os adequados", tendo em conta a dimensão do Banif. As mesmas "dúvidas" tem o CDS sobre se "a repartição dos custos entre os contribuintes e sistema financeiro é o mais adequado". Se haveria outras soluções? Nuno Magalhães remete para a comissão de inquérito.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG