CDS-PP lamenta "ofensa gratuita à sensibilidade de muitos portugueses"

Cartaz com imagem de Cristo foi criticado também pela Conferência Episcopal Portuguesa

O CDS-PP lamentou esta sexta-feira o cartaz do Bloco de Esquerda (BE) em defesa da adoção por casais homossexuais que, com a imagem de Jesus Cristo, representa na ótica dos centristas "uma ofensa gratuita à sensibilidade de muitos portugueses".

"Este cartaz é uma ofensa gratuita à sensibilidade de muitos portugueses, crentes ou não crentes. Em política, como na vida, podemos discordar das ideias dos outros, mas não devemos ofender os sentimentos dos outros", vincou o parlamentar centrista Pedro Mota Soares, em declarações aos jornalistas no parlamento.

O deputado falava depois de se saber que o BE vai colocar nas ruas um cartaz com a imagem de Jesus Cristo no qual se lê "Jesus também tinha 2 pais", numa iniciativa que pretende assinalar a data de 10 de fevereiro de 2016, dia em que o parlamento confirmou as leis vetadas no final de janeiro pelo Presidente da República, Cavaco Silva, sobre a adoção por casais homossexuais e as alterações à lei da Interrupção Voluntária da Gravidez.

Para Pedro Mota Soares, "a liberdade de expressão é uma liberdade total", mas há uma outra coisa a ter em conta, "que é a sensibilidade das pessoas".

"Na minha sensibilidade pessoal, não acho que a maioria dos portugueses se revê neste tipo de atitudes", vincou o parlamentar do CDS-PP, que lembra ainda que o Bloco se afirma "todos os dias como laico" e se permite agora "utilizar imagens religiosas para alegadamente tirar um proveito político" das mesmas.

O BE já disse entretanto, em comunicado, que "respeita todas as convicções religiosas", e "com esta iniciativa, pretendeu contribuir, como sempre fez, para, sem tabus, provocar o debate e, neste contexto, assinalar mais um avanço no respeito pela dignidade das pessoas e por todas as famílias".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG