Caso Maria Luís. Bloco quer lista de empresas que compraram ativos do Banif

Bloquistas vão pedir à comissão de inquérito que requeira listagem de sociedades que avaliaram ou compraram ativos do banco ou da Oitante

A contratação de Maria Luís Albuquerque por parte da Arrow Global vai chegar não só à subcomissão parlamentar de Ética mas também à comissão parlamentar de inquérito à gestão e resolução do Banif. Depois de ter denunciado o caso, o Bloco de Esquerda (BE) vai agora requerer a lista de empresas que avaliaram ou compraram ativos ao Banif e à Oitante (sociedade veículo que ficou com ativos do banco no âmbito da sua resolução de dezembro passado).

É fonte oficial bloquista quem o adianta ao DN, indo ao encontro daquilo que nas redes sociais Twitter e Facebook a porta-voz do partido, Catarina Martins, já tinha sinalizado. Isto porque, segundo uma apresentação a investidores do verão de 2015, publicada na página do grupo Arrow Global na Internet, a sociedade que contratou a ex-ministra das Finanças para administradora não executiva gere em Portugal uma carteira de crédito de 5,5 mil milhões de euros, tendo entre os clientes os bancos Banif, Millennium BCP, Montepio, Santander, Banco Popular, entre outros.

Contratação "deve ser investigada", diz Catarina

Seja como for, Catarina Martins afirmou esta tarde, em Coimbra, que a contratação da atual deputada do PSD pelo grupo de gestão de crédito Arrow Global "deve ser investigada".

"Maria Luís Albuquerque foi trabalhar para a empresa que lucrou com o que fez no Banif, ao arrastar a situação", que tem neste momento "a faca e o queijo na mão para continuar a lucrar com a forma como forem geridos os ativos que ainda estão no Estado", sublinhou a líder bloquista.

Catarina frisou que a ex-ministra das Finanças e atual deputada do PSD "está a trabalhar para um fundo abutre que lucra com a fragilidade do sistema financeiro português e que lucra com os ativos tóxicos que estão na mão do Estado português".

A porta-voz do BE frisou ainda que a Arrow Global "fez dinheiro comprando crédito mal parado ao Banif", quando o banco "e todo o sistema financeiro era[m] tutelado[s] por Maria Luís Albuquerque", recordando também que este grupo britânico comprou a Whitestar, empresa "que está a avaliar neste momento os ativos do Banif que o Santander não quis e que estão no Estado".

"Vamos ter a comissão de inquérito do Banif e há muitas perguntas que têm de ser respondidas", disse ainda Catarina Martins, que falava aos jornalistas à margem de uma visita à AMI de Coimbra, para debater as propostas do Orçamento do Estado 2016 de combate à pobreza.

Com Lusa

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG