Cândido Ferreira convida outros candidatos a recusar debates discriminatórios

Em causa está a divisão dos candidatos em três grupos para os debates nas três televisões

Cândido Ferreira dirigiu uma carta aos restantes candidatos presidenciais a convidá-los a recusarem os critérios dos debates televisivos, os quais considerou de discriminatórios.

Em causa está a divisão dos candidatos em três grupos para os debates nas três televisões (RTP, SIC e TVI) que, para o candidato Cândido Ferreira, são "injustificados e sobretudo antidemocráticos".

O primeiro grupo é composto pelos candidatos Marcelo Rebelo de Sousa, Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém, o segundo por Paulo Morais, Henrique Neto, Marisa Matias e Edgar Silva.

Do terceiro grupo constam Cândido Ferreira, Jorge Sequeira e Vitorino Silva.

Cândido Ferreira considera que o terceiro grupo é discriminado de uma forma "flagrante", já que é o único cujos candidatos não podem debater individualmente com os do primeiro grupo - Marcelo Rebelo de Sousa, Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém.

Numa carta aberta aos candidatos presidenciais, Cândido Ferreira considera que "o melhor serviço a prestar ao país" é, em conjunto, todos os candidatos se manifestarem "contra estas desigualdades e limitações, impostas por quem deve prestar um serviço público relevante".

"Ao contrário, a aceitação desta tipologia de debates, que ficará a manchar para sempre estas eleições presidenciais, poderá ser considerada pelos portugueses um ato de ausência de capacidade democrática e de cobardia política", prossegue a missiva.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG