Bombeiros de Gaia detetam mais dois ninhos de vespa asiática e falam em "praga"

Os primeiros indícios da sua presença em Portugal surgiram em 2011, mas a situação só se agravou no ano seguinte.

Os sapadores bombeiros de Gaia detetaram hoje mais dois ninhos de vespa velutina em habitações das freguesias de Canidelo e Salgueiros e dizem tratar-se de "uma praga" no concelho.

"É uma praga em Gaia", afirmou à Lusa um dos sapadores bombeiros da corporação de Gaia que esta noite, a partir das 21:00, procederá à destruição dos ninhos de vespa velutina, conhecida por vespa asiática. Dependendo do tamanho dos ninhos, os bombeiros podem queimá-los no local ou transportá-los para o quartel onde procedem à sua destruição.

Já na quarta-feira os bombeiros de Gaia foram alertados para três situações, mas só uma se confirmou, na freguesia da Madalena. Contactada pela Lusa, a Câmara de Gaia disse estar atenta e ter os meios necessários para enfrentar a situação. "E se o ritmo do surgimento aumentar, vamos pedir a intervenção das autoridades distritais e nacionais, mas até agora tem sido tudo controlado", afiançou o autarca Eduardo Vítor Rodrigues.

Esta espécie predadora de vespa foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004. Os primeiros indícios da sua presença em Portugal surgiram em 2011, mas a situação só se agravou a partir no final do seguinte. Viana do Castelo, capital do Alto Minho, é o concelho com maior número de casos registados. E em dois anos foram sinalizados 619 ninhos de vespa asiática.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG