Bloco apoia voto do PS contra sanções de Bruxelas

Pedro Filipe Soares afirmou que o Bloco de Esquerda sugeriu algumas alterações no texto do PS mas que ainda assim repudia eventuais sanções aplicadas por Bruxelas

O líder parlamentar do Bloco de Esquerda afirmou hoje que está a ultimar "sugestões" de alteração ao voto do PS de condenação contra eventuais sanções de Bruxelas a Portugal, mas garantiu empenhamento na aprovação do documento.

Estas posições foram assumidas por Pedro Filipe Soares no parlamento, após interrogado pelos jornalistas sobre o teor da proposta de voto apresentada pelo PS no sentido de a Assembleia da República se manifestar contra a possibilidade de a Comissão Europeia aprovar sanções contra Portugal.

"O Bloco de Esquerda já fez algumas sugestões ao PS para que o voto possa ter alguma alteração", declarou Pedro Filipe Soares.

Estaremos sempre ao lado da maioria que se levanta no país contra sanções absurdas de Bruxelas

Ainda de acordo com o líder parlamentar bloquista, "já num passado recente" o Bloco de Esquerda se posicionou nesse sentido de repudiar eventuais sanções aplicadas por Bruxelas.

"Estaremos ao lado daqueles que votarão contra essas sanções aqui no parlamento. Acreditamos ser possível fazer com tranquilidade e naturalidade esse caminho até à próxima quinta-feira", acrescentou, sem nunca se pronunciar sobre o teor em concreto da proposta de voto apresentada pelo PS.

Em relação à possibilidade da Caixa Geral de Depósitos (CGD) ser recapitalizada, o líder parlamentar do Bloco de esquerda considerou esse processo como "prioritário enquanto banco público".

"É essencial manter a CGD debaixo da alçada pública sem qualquer tipo de privatização parcial ou total. A CGD tem de ser um banco público, diferenciado dos privados e capaz de ajudar a economia a crescer e criar emprego", defendeu Pedro Filipe Soares.

Neste contexto, o líder parlamentar bloquista considerou fundamental "romper" com as políticas seguidas pelas anteriores administrações na Caixa.

Já sobre a possibilidade de haver um inquérito parlamentar, Pedro Filipe Soares disse que a prioridade é a recapitalização pública do banco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG