Banco de Portugal "avalia situação" de Rui Cartaxo

Supervisor reage à decisão do Ministério Público desta terça-feira de constituir o ex-presidente da REN como arguido e disse ao DN que vai avaliar a situação e decidir se abre o processo de idoneidade ou não

O Banco de Portugal (Bdp) anunciou formalmente que está a analisar a situação de Rui Cartaxo à frente do Novo Banco, depois desta terça-feira o ex-presidente da REN ter sido constituído arguido no âmbito da investigação em curso às rendas pagas pelo Estado à EDP.

Ao DN, o BdP "tomou hoje conhecimento da situação e está a analisá-la" .

Esta terça-feira foram ainda constituídos arguidos Pedro Rezende e Jorge Machado, ex-responsáveis na EDP. Que se juntam ao presidente executivo da EDP, António Mexia e a João Manso Neto, presidente da EDP Renováveis, ao administrador da REN João Conceição e ao responsável da REN Pedro Furtado, que foram constituídos arguidos na última sexta-feira. Os quatro gestores são suspeitos dos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e participação económica em negócio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG