Azeredo Lopes só recebe se alterar orçamento da Defesa

Ministros da Defesa e da Educação com direito ao subsídio de alojamento por estarem a mais de 150 quilómetros de casa

O ministro Azeredo Lopes tem direito a subsídio de alojamento. Mas as Finanças só lhe pagam os 750 euros mensais se houver uma "alteração orçamental no âmbito da gestão flexível" do perímetro orçamental da Defesa.

A informação consta do despacho do primeiro-ministro, publicado esta terça-feira em Diário da República, que autoriza os ministros da Defesa e da Educação a receberem o subsídio de alojamento por residirem a mais de 150 quilómetros de distância de Lisboa.

"Nos termos do parecer favorável do ministro das Finanças, a concessão do subsídio de alojamento a José de Azeredo Lopes, ministro da Defesa Nacional, fica condicionada à realização da alteração orçamental no âmbito da gestão flexível do P.O Defesa", lê-se no despacho assinado por António Costa a 11 de abril.

Azeredo Lopes reside no Porto e tem vivido em casa de amigos nos primeiros meses em Lisboa.

O subsídio de alojamento é de 750 euros mensais, correspondentes a 50% do valor das ajudas de custo estabelecidas para as remunerações superiores ao nível remuneratório 18.

Os ministros da Defesa e da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, juntam-se a outros governantes que já recebem o respetivo subsídio de alojamento: Augusto Santos Silva (Negócios Estrangeiros), Matos Fernandes (Ambiente) e Caldeira Cabral (Economia), além de vários secretários de Estado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG