Autarcas condenados por darem relógio a Ferreira Torres

O Tribunal do Marco de Canaveses condenou hoje a três anos de prisão 19 autarcas por terem usado dinheiro das juntas para pagar relógio de ouro oferecido a Avelino Ferreira Torres

O colectivo de juízes considerou provado que os 19 autarcas praticaram um crime de peculato em co-autoria. Foram condenados a três anos de prisão com pena suspensa.

Os arguidos, entre os quais presidentes, secretários e tesoureiros, foram também condenados a restituir às respectivas juntas de freguesia, no prazo de três meses após trânsito em julgado do acórdão, o valor usado para a aquisição do relógio, em média cerca de 500 euros por autarquia.

Outros seis autarcas de freguesia neste processo, também arguidos e que vinham acusados pelo Ministério Público do mesmo crime, foram absolvidos pelo tribunal.

O relógio de pulso em ouro, avaliado em 15 mil euros, foi oferecido em Novembro de 2004 ao antigo presidente da câmara numa festa de aniversário e de despedida quando Avelino Ferreira Torres já tinha anunciado a sua candidatura ao município vizinho de Amarante.

Exclusivos