Ambientalistas: Atual governo autorizou mais plantações de eucaliptos do que o anterior

Em seis meses, atual governo autorizou 57% da expansão legal das plantações. Governo anterior autorizou 43%

A área ocupada por eucaliptos registou um aumento "próximo da superfície da cidade de Lisboa", entre outubro de 2013 e junho passado, denunciaram hoje a Quercus e a Acréscimo, uma associação dedicada ao investimento florestal sustentável.

Segundo os dados analisados pelas duas organizações, com base em informação do Instituto Nacional de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), a área ocupada por eucaliptos cresceu 7.652 hectares.

"Constata-se que no anterior Governo foram autorizadas 43% das novas plantações de eucalipto, sendo que o atual Governo é responsável, só até ao final do primeiro semestre deste ano, por 57% da expansão legal desta espécie exótica em Portugal", lê-se num comunicado conjunto divulgado pelas organizações.

Foram usados dados da mais recente nota informativa do ICNF para fazer uma análise da situação desde a entrada em vigor do decreto-lei 96/2013, relativo ao regime jurídico aplicável a ações de arborização e rearborização e associado à liberalização do eucalipto.

De acordo com a informação divulgada, em 2013 foi autorizada a plantação de 163 hectares de eucalipto, valor que sobe para 1.470 em 2014 e para 1.647 hectares em 2015. Em 2016, houve 2.881 hectares autorizados e, só no primeiro semestre deste ano, a área abrangida atingiu 1.491 hectares.

"Há que lembrar que o Governo em funções se comprometeu a travar a expansão desta espécie em Portugal. Todavia regista um acréscimo significativo face aos licenciamentos atribuídos pelo Governo anterior", lê-se no documento.

As organizações afirmam-se "seriamente preocupadas" com uma previsível corrida à plantação de novos eucaliptais antes de entrar em vigor nova legislação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG