Aprovados 38 novos programas de doutoramento

Em 2012 e 2013 a FCT aprovou um total de 96 programas doutorais de um total de 450 candidaturas

A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) aprovou 38 novos programas de doutoramento no concurso de 2013, elevando-se agora a 96 o total destes programas de formação avançada para o biénio 2012 e 2013 nas universidades portuguesas. Em 27 destes programas (28%) há também uma componente internacional, com a participação de universidades ou centros de investigação estrangeiros.

Ao todo, estes programas somam a atribuição de 600 bolsas de doutoramento em 2015. Serão mais 200, referentes aos 38 novos programas doutorais do concurso de 2013, a acrescentar às 431 que já estão atribuídas em 2012, no âmbito dos 58 primeiros programas deste género que então foram aprovados pela FCT. A cada novo ano, dos quatro que cada programa vai durar, serão atribuídas 600 novas bolsas.

Neste bolo, que representa um financiamento público global de 190 milhões de euros para oito anos, as bolsas aprovadas chegarão às 2416.

Os números foram apresentados esta tarde pela secretária Estado da Ciência Leonor Parreira e pelo presidente da FCT Miguel Seabra. Para a secretária de Estado, "Este novo instrumento da FCT para o financiamento da formação pós-graduada em Portugal tira partido da maturidade alcançada pelo nosso Sistema de Ciência e Tecnologia nas últimas décadas e potencia dois grandes objetivos: a internacionalização competitiva e o potencial inovador".

Do total dos 96 programas doutorais, sete são feitos em ambiente empresarial, o que pretende estimular a inserção de doutorados no tecido empresarial português e, consequentemente, a sua capacidade de inovação e competitividade internacional.

A maioria destes programas de formação avançada (35) são das áreas das ciências exatas e da engenharia, seguindo-se as ciências Socais e humanidades com 27 programas (31%), as ciências da vida e da saúde, com 17 (19%) e as ciências naturais e do Ambiente, com 10 (11%).

Na apresentação dos novos programas doutorais, a secretárias de Estado sublinhou que eles tenderão progressivamente a integrar a maioria das bolsas de doutoramento a atribuir pela FCT. Para o concurso individual de bolsas de doutoramento deste ano não está no entanto prevista nenhuma diminuição em relação às que foram atribuídas no último concurso, referente a 2013, no qual foram aprovadas 298. Esse número foi, no entanto muito ao número de bolsas de doutoramento aprovadas em 2012 (1198), o que gerou violentos protestos por parte dos bolseiros e comunidade científica em Janeiro, quando os resultados foram conhecidos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG