"Barões e aspirantes" têm de ir a votos

O ex-ministro da Defesa desafia José Eduardo Martins a ser candidato em Lisboa e Pedro Duarte no Porto.

O antigo opositor de Passos fez a intervenção mais demolidora para os críticos da direção e usou as eleições autárquicas como arma de arremesso. Aos "barões", "aspirantes a barões" e "ausentes" instou a seguir as ancestrais tradições de Passos Coelho e até do atual Presidente da República e esterem disponíveis para serem candidatos do partido às câmaras municipais. Marcelo Rebelo de Sousa foi à à de Lisboa em 1989 e Passos à da Amadora em 1997. Lembrou ainda o enfant terrible Pedro Santana Lopes que se fez autarca na Figueira da Foz.

O partido, defendeu José Pedro Aguiar-Branco, tem quadros e figuras que não pode desperdiçar de ir a votos. E citou os nomes entre críticos e menos críticos: Nuno Morais Sarmento, Teresa Leal Coelho, Maria Luís Albuquerque, Luís Montenegro, Teresa Morais e José Matos Correia.

Têm de ir a votos ou calem-se para sempre!

O ex-governante destacou em particular os dois "barões" mais jovens que se têm afirmado no congresso, José Eduardo Martins e Pedro Duarte. "Alguém tem dúvidas que José Eduardo Martins é um grande candidato à Câmara de Lisboa e Pedro Duarte um grande candidato à Câmara do Porto?" - questionou.

No seu caso lembrou que já foi candidato duas vezes à Assembleia Municipal do Porto, cidade onde reside. Mas pelas suas ligações familiares a Guimarães - onde casou e casou a filha e batizou os cinco filhos - aceitou ser candidato à Assembleia Municipal daquela cidade.

Desafios que lançou , mais em jeito de ultimato, porque "compete ao partido trabalhar para que Pedro Passos Coelho volte a ser o próximo primeiro-ministro".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG