Aga Khan encerra comemorações dos 60 anos à frente dos ismaelitas

Cerca de 40 mil pessoas são esperadas entre 5 e 11 de julho para o encerramento do jubileu de diamante do príncipe

O encerramento das comemorações do Jubileu de Diamante do príncipe Aga Khan vai decorrer em Lisboa, entre 5 e 11 de julho, anunciou hoje o líder dos muçulmanos Shia Ismaili à comunidade.

Cerca de 40 mil pessoas são esperadas na capital portuguesa, entre membros da comunidade oriundos de vários pontos do globo e outros convidados, além do próprio príncipe Aga Khan. O príncipe, 49.º líder espiritual dos muçulmanos Shia Ismaili, assumiu funções em 1957, e é o fundador e presidente da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento de que faz parte a Fundação com o seu nome. As comemorações do chamado Jubileu de Diamante incluem concertos e exposições ainda em lugar a determinar, explicou porta-voz ao DN na sequência de um comunicado divulgando a escolha.

Os 60 anos do príncipe Aga Khan como imam da comunidade Ismaili são o ponto de partida de vários programas internacionais que, ao longo de 2017, tem incluído mostras de arte, concertos e a exposição multimédia Rays of Light: Glimpses into the isamaili Imamat. Esta exposição, a partir 250 fotografias, vídeos e segmentos de áudio que documentam momentos históricos do Imamat viaja pelo globo desde 2008 e, em ano de relançamento, passará por Lisboa em julho.

Ligado às artes, o programa Jubilee Artes "oferece a oportunidade de artistas emergentes Ismaili de todo o Mundo de mostrarem e desenvolverem ainda mais os seus talentos, não só durante, mas também após o ano do jubileu de diamante", segundo o comunicado. Pretende, acrescentam, "celebrar o vasto património artístico e as tradições culturais da comunidade Ismaili". Estas propostas foram "programadas em linha com a aspiração do atual imam de que o espectro total da empresa artística seja cultivado, desenvolvido e promovido nas múltiplas tradições do Ismaili Jamat", lê-se na página oficial do Jubilee Arts.

Os concertos incluídos neste programa, "não sendo necessariamente devotos na sua natureza, são organizados para dar a conhecer uma variedade musical à audiência, permitindo-lhe apreciar várias formas de música", segundo o mesmo documento. Artistas convidados a atuar no âmbito do jubileu de diamante passaram pelo Canadá nos primeiros dias de março e têm espetáculos agendados para abril na capital do Bangladesh, Dhaka, e para as cidiades australianas de Auckland, Sydney e Melbourne.

As celebrações acontecem em Lisboa no ano em que o Imamat Ismaili inaugura em Lisboa a sua sede, após a recuperação do Palacete Mendonça, um imóvel classificado, no topo do Parque Eduardo VII, atualmente em obras.

O anúncio do local de encerramento das celebrações foi feito a partir das 00.00 do dia 21 de março, data importante do calendário da comunidade Ismaili. "Assinala o Navroz que para muitas comunidades muçulmanas marca o início de um novo ano e o primeiro dia de primavera".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG