Morais Sarmento desafia Marcelo a patrocinar consensos de regime

Futuro vice-presidente de Rui Rio pensa que intervenção do presidente será essencial

O antigo ministro adjunto de Durão Barroso e futuro vice-presidente de Rui Rio desafiou o Presidente da República a patrocinar os consensos de regime. Nuno Morais Sarmento lembrou a relação estreita que Marcelo Rebelo de Sousa tem com os portugueses e que lhe dão força para mobilizar o país e os partidos para um conjunto de temas que são estruturais.

Esta intervenção de Sarmento vai na mesma linha de pensamento do novo líder do PSD, que insistentemente tem defendido a necessidade de consensos de regime.

O antigo ministro defendeu também que é preciso o partido enfrentar uma "frente de esquerda" que não existe por qualquer projeto comum. "A falta de convicção e de projeto é a sua fraqueza", garantiu.

Nuno Morais Sarmento lembrou que o primeiro desafio eleitoral se trava nas eleições regionais da Madeira, onde também há uma frente de esquerda que se "esconde atrás de Paulo Cafôfo", o candidato independente que encabeça uma coligação que integra o PCP e o BE. "É preciso dizer aos madeirenses que se votassem nessa frente estariam a entregar o governo da Madeiras a quem nunca quiseram, ao PCP e o BE", disse.

"Não pertenço a este país político nem me sinto representado neste país político", onde, disse, que os recursos políticos são para alimentar as clientelas políticas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG