Rui Rio: Portugueses vão ter corte de "meio subsídio de Natal"

Economista de profissão, Rio fez as contas e chegou à conclusão que, face à subida da inflação e não aumento dos salários, os portugueses vão sofrer um corte equivalente a meio subsídio de Natal.

Rui Rio mostrou-se chocado com o Orçamento de Estado apresentado pelo Governo. "O que acho que é mais chocante neste orçamento é termos tido eleições legislativas há quase quatro meses precisamente por causa do chumbo do OE2022 e as promessas que foram feitas em janeiro não foram cumpridas", afirmou o ainda líder do PSD, em entrevista à RTP2.

Economista de profissão, Rio fez as contas e chegou à conclusão que, face à subida da inflação e não aumento dos salários, os portugueses vão sofrer um corte equivalente a meio subsídio de Natal. "Temos a inflação em 4% e a atualização dos funcionários públicos vai ser em 0,9%. Os portugueses vão perder pelo menos 4% do seu poder de compra. No final do ano, equivale a cortar meio subsídio de Natal. Esse debate técnico deveria ter sido feito na campanha eleitoral. Por isso é que eu sempre disse que a atualização salarial da função pública dependeria da situação", afirmou, estando certo de que, "se as legislativas fossem agora, o resultado seria outro".

O ainda líder da oposição diz que esta perda do poder de compra é sinónimo de austeridade. "António Costa diz que com o PS não há austeridade. Cortar os rendimentos não é austeridade?", questionou.

Rio recordou que, enquanto Costa promoteu na campanha eleitoral baixar o IRS, o então candidato do PSD "disse que, com a folga que teria, baixaria o IRC, para tornar as empresas mais sustentáveis a daqui a uns anos baixar o IRS".

Sem querer fazer comentários sobre a escolha do seu sucessor na liderança do PSD, o antigo autarca do Porto diz que vai "descansar" a curto prazo. "Isto é pesado", confessou. Contudo, não quis abrir o jogo sobre que futuro poderá ter na vida pública. "Vou pensar no que me apetece fazer a médio prazo. O mundo dá muitas voltas. Vou ver se tenho fôlego", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG