PCP entrega projeto de resolução para reforço de equipamentos de apoio aos idosos

Projeto é entregue no Dia Internacional do Idoso. "Não é admissível que este grupo social seja confrontado com a continuada degradação das suas condições de vida e dos seus direitos", argumenta o PCP,

O PCP entregou este sábado um projeto de resolução tendo em vista ao reforço da rede equipamentos e serviços de apoio aos idosos. No entender do partido, "é fundamental que o governo" implemente as medidas aprovadas na resolução n.º88/2018, que recomenda uma série de medidas que pretendem promover "o envelhecimento com direitos", algo que o PCP diz ser de "particular importância."

No documento a que o DN teve acesso, os comunistas defendem um conjunto de 13 medidas principais, como "a garantia de investimento público com a criação de pelo menos 80 mil vagas em estruturas residenciais de apoio a idosos da rede pública até 2026" ou ainda que o governo possa proceder ao "levantamento das listas de espera para o Serviço de Apoio Domiciliário", bem como o alargamento da capacidade de resposta "de apoio domiciliário a todos os dias da semana para assegurar os cuidados necessários aos idosos."

Para o PCP, "é da mais elementar justiça" que os idosos - muitos com grandes carreiras contributivas para a Segurança Social - possam então aceder "em condições de igualdade, aos serviços públicos de qualidade, essenciais para garantir uma vida digna e com direitos."

A entrega deste projeto de resolução coincide com o Dia Internacional do Idoso, que se assinala este sábado, 1 de outubro, com o PCP a considerar que "não é admissível que este grupo social seja confrontado com a continuada degradação das suas condições de vida e dos seus direitos".

O partido considera ainda que, além das estruturas para os idosos, "é também necessário garantir uma verdadeira política social e assegurar os direitos das crianças", assegurando que as novas gerações possam também ter "direitos, salários e condições de vida dignas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG