Moedas pede voto em Rio contra "aqueles que pensam que são donos disto tudo"

O social-democrata Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, apelou ao voto no PSD liderado por Rui Rio contra os socialistas, a quem se referiu como "aqueles que pensam que são donos disto tudo".

Num palco montado junto ao arco da Rua Augusta, em Lisboa, onde terminou a campanha do PSD para as legislativas antecipadas de domingo, Carlos Moedas discursou antes de Rui Rio, que elogiou, considerando que "é um grande líder", que fez "uma campanha extraordinária, sem falhas", e manifestou-se convicto de que "será o próximo primeiro-ministro de Portugal".

Depois, Moedas recordou a sua vitória nas autárquicas de 26 de setembro do ano passado, contra o socialista Fernando Medina, então presidente da Câmara de Lisboa: "Há quatro meses e quatro dias estávamos aqui todos a descer o Chiado, quando ninguém acreditava. Foi aqui, meus amigos, que começámos os novos tempos".

"E hoje voltamos a sentir esse sabor, esse sabor de que as pessoas estão cansadas do dia a dia, estão cansadas daqueles que pensam que são os donos disto tudo. Não são, nós vamos tirá-los de lá, vamos à vitória, e essa vitória é o PSD", acrescentou.

O antigo secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho e depois comissário europeu sustentou que "todos querem mudança" no governo do país e que "a única mudança possível é o PSD, é votar em Rui Rio".

Moedas reforçou o apelo ao voto útil: "Não há outra alternativa, meus amigos, não se enganem, se querem tirar esta governação socialista de seis anos, só o podem fazer com novos tempos, novos horizontes e com o nosso presidente Rui Rio".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG