Medina ouviu queixas de feirantes e moradores nas Galinheiras em Lisboa

O candidato do PS/Livre à presidência da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, percorreu este domingo de manhã a Feira das Galinheiras, um sítio no qual ainda "se faz uma venda muito tradicional", e ouviu diversas queixas de comerciantes e moradores.

Fernando Medina chegou à Feira das Galinheiras cerca das 10:00, cumprimentou vários feirantes, tirou fotografias e foi também interpelado por munícipes que se queixavam de problemas relacionados, sobretudo, com as suas ruas e habitações.

Um casal morador na rua Varela Silva foi ao encontro do candidato e atual presidente do município para relatar que tem a "porta do prédio estragada há nove anos".

"Aquele prédio é um nojo, eu tive ratos dentro de casa", contou a munícipe.

Se por um lado Fernando Medina foi diversas vezes elogiado, a presidente da Junta de Freguesia de Santa Clara, Maria da Graça Ferreira, esteve na mira das críticas.

"Esta senhora não está a fazer nada por nós", queixou-se uma munícipe a Fernando Medina. Outra, que passava, dirigiu insultos à autarca, queixando-se de uma multa que lhe foi passada pela junta.

Da parte dos feirantes, Fernando Medina recebeu apoio e pedidos de melhoria das condições da feira. Um dos vendedores falou nos problemas de inundação, assim como de estacionamento naquele local.

Outro, mais à frente, elogiou o trabalho feito: "Estamos contentes pelo esforço que tem feito pela gente. Também tem de se dizer", notou.

No final da visita, em declarações à agência Lusa, o candidato socialista disse ser natural que as pessoas exponham os seus problemas "nestas alturas", quando "têm contacto com o presidente da Câmara".

"Faz parte da função. Há várias questões, que têm a ver com a manutenção geral dos edifícios, foram ali postas questões sobre edifícios em particular que obviamente os serviços têm de resolver de forma adequada", salientou.

"E uma preocupação que eu vi da parte de vários vendedores, relativamente ao sistema do próximo ano, sobre as taxas, a proposta que nós temos é a da redução de 50% das taxas até meados do próximo ano. Foi isso que transmiti", acrescentou.

Fernando Medina decidiu passar parte da manhã na Feira das Galinheiras por ser "um sítio muito importante da venda de feira da cidade de Lisboa" e onde "ainda se faz uma venda muito tradicional", referiu.

Destacou, igualmente, que aquela é "uma área que tem passado dificuldades, as dificuldades estruturais que decorrem das grandes superfícies, as dificuldades da pandemia, que obrigou a espaçar mais e que também diminuiu o movimento".

"Fico contente de ver que as vendas já estão melhores para muitos, já se sente outra recuperação e outro ânimo", constatou.

Ao mesmo tempo que Fernando Medina visitava a feira, o seu principal adversário, Carlos Moedas, também por lá andava, assim como o candidato do Ergue-te à Câmara de Lisboa, João Patrocínio.

As eleições autárquicas realizam-se a 26 de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG