Marcelo: "O Orçamento vai passar. A alternativa é a dissolução"

O Presidente da República afirmou que acredita que "o bom senso" vai prevalecer nas negociações do OE2022. De outra forma, Legislativas antecipadas serão inevitáveis.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reafirmou este domingo que acredita que o Orçamento do Estado para 2022 acabará por ser aprovado no Parlamento, até porque, frisou: "a alternativa é a dissolução" da Assembleia da República.

"Continuo a acreditar que o OE vai passar", disse o Presidente, à saída do Hospital de Santa Maria, onde participou numa cerimónia de homenagem às vítimas da pandemia. "Até porque sabem a minha posição. No momento em que o OE não passasse iniciava-se imediatamente o processo de dissolução", sublinhou.

Marcelo fez questão de dizer que vê "com apreço o esforço para alterar bastante a proposta inicial do Orçamento".

"Do que me recordo dos últimos seis anos, este é o ano em que há mais esforço para alterar a proposta", disse. O que o leva a acreditar que será mesmo possível chegar a um entendimento para uma maioria que aprove o diploma.

"Vai-se fazer tudo até ao último minuto para que não haja eleições", acredita Marcelo. "Penso que vai ser esse o cenário: vai prevalecer o bom senso".

Mas caso a proposta seja mesmo chumbada, Marcelo deixa claro: dissolverá a Assembleia para convocar eleições antecipadas, mas o governo ficará em funções. "Uma coisa é o governo não se demitir outra coisa é o dissolver o Parlamento", lembrou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG