Marcelo elogia papel "incansável" de Guterres e desvaloriza saída de embaixadora

Questionado se a saída da embaixadora da Ucrânia em Portugal muda alguma coisa nas relações de Portugal com este país, respondeu negativamente.

O Presidente da República elogiou este domingo o papel "incansável" do secretário-geral das Nações Unidas na mediação da crise alimentar causada pela guerra na Ucrânia, e desvalorizou a saída da embaixadora deste país em Portugal.

No final de um evento de boas-vindas no âmbito da Conferência dos Oceanos da ONU, que arranca na segunda-feira em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre a audiência em que recebeu António Guterres, hoje à tarde, e no final da qual o secretário-geral das Nações Unidas adiantou que "tem havido intensos contactos" para desbloquear a exportação de produtos alimentares da Ucrânia.

"O secretário-geral da ONU tem feito um esforço muito grande para ir mediando, em domínios sensíveis como esse, com persistência, com paciência, e na expectativa de que seja possível acorrer à situação de muita gente que está dependente daquilo que é uma origem de bens alimentares básicos", afirmou o chefe de Estado.

Dizendo não poder entrar em pormenores para não atrapalhar o processo, o Presidente da República salientou que Guterres "tem sido incansável, de um lado e de outro, para encontrar soluções que, mesmo no decorrer da guerra, possam ser um acordo pontual e facilitando a vida de muita gente".

Questionado se a saída da embaixadora da Ucrânia em Portugal, conhecida no sábado, muda alguma coisa nas relações de Portugal com este país, respondeu negativamente.

"Eu acho que não muda nada, cada país é livre de escolher os seus embaixadores, há rotações periódicas. Chamo a atenção para o facto de, quando eu entrei nestas funções no primeiro mandato [em janeiro de 2016], já era a embaixadora nomeada pelo presidente ucraniano anterior", realçou.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, destituiu Inna Ohnivets das funções de embaixadora da Ucrânia em Portugal, comunicou o chefe de Estado no seu 'site' oficial.

Numa nota no 'site', assinada na sexta-feira, o Presidente ucraniano dá conta da "destituição" de Inna Ohnivets do cargo de embaixadora extraordinária e plenipotenciária da Ucrânia junto da República Portuguesa.

No sábado, a embaixadora da Ucrânia em Portugal afirmou que a sua destituição do cargo estava agendada e foi informada sobre ela dois dias antes do anúncio da decisão pelo ministro dos Negócios Estrangeiros do seu país.

"Posso dizer que isso é uma rotação agendada", afirmou em declarações à SIC, Inna Ohnivets.

Quando questionada se já sabia que não iria ser reconduzida no cargo, a diplomata ucraniana apenas mencionou que dois dias antes teve uma conversa telefónica com o ministro dos Negócios Estrangeiros do seu país em que foi informada que a decisão se contextualizava no plano de rotação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG