Marcelo e as críticas dos partidos à data da legislativas: "Cada um faz por si"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que nas questões partidárias "cada um faz por si", recusando comentar críticas dos partidos à data de 30 de janeiro, que escolheu para a realização das próximas legislativas.

"Eu não vou pronunciar-me sobre questões partidárias, eu só tenho de falar em questões nacionais. As questões partidárias são com os partidos, cada um faz por si, faz parte das lógicas das democracias e o Presidente da República coloca-se num plano que não tem a ver com o plano dos partidos", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, questionado pela Lusa, em Cabo Verde, sobre críticas de alguns partidos à data das legislativas.

O chefe de Estado português está de visita à Praia, onde na terça-feira assiste à posse do novo Presidente da República, José Maria Neves, tendo hoje realizado um encontro com a comunidade portuguesa, onde falou sobre a atual situação política em Portugal, nomeadamente a anunciada dissolução da Assembleia da República, após o 'chumbo' à proposta de Orçamento do Estado para 2022.

"Tudo com uma normalidade como é próprio da democracia e até com uma vantagem que a data 30 de janeiro tem para as comunidades espalhadas um pouco por todo o mundo que é o voto antecipado. Com datas mais próximas, o voto antecipado era muito difícil e assim é possível em casos como a comunidade portuguesa aqui em Cabo Verde", disse o chefe de Estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG