Lula, FHC, Temer e Bolsonaro. Marcelo de visita ao Brasil

Visita, no contexto da reabertura do Museu de Língua Portuguesa, em São Paulo, inclui encontros com Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer

Marcelo Rebelo de Sousa vai encontrar-se no próximo fim de semana com Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, em São Paulo, e será recebido pelo presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em Brasília. Os encontros, divulgados através de uma nota no site oficial da Presidência da República, vão realizar-se no contexto da deslocação do presidente português para participar na reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo.

"O Presidente da República, que estará acompanhado do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, terá encontros com representantes das comunidades portuguesas em São Paulo e Brasília. Estará em São Paulo com os antigos presidentes Michel Temer, Luís Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso e será recebido em Brasília pelo Presidente Jair Bolsonaro", lê-se na nota.

Será a quinta deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa, enquanto Presidente da República, ao Brasil, onde esteve logo no seu primeiro ano de mandato, 2016, para a abertura dos Jogos Olímpicos.

O chefe de Estado já foi recebido uma vez por Jair Bolsonaro, em Brasília, em janeiro de 2018, logo no dia seguinte à posse deste último como presidente do Brasil.

Na nota hoje divulgada pela Presidência da República, refere-se que o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, foi reconstruído com a ajuda de Portugal.

Encerrado desde o incêndio de dezembro de 2015, que destruiu dois terços da estrutura do edifício e provocou a morte de um bombeiro, o museu vai reabrir ao público a 31 de julho.

Instalado na centenária Estação da Luz, o Museu da Língua Portuguesa, inaugurado em 2006, foi um dos primeiros a homenagear a língua portuguesa no mundo, com experiências interativas, conteúdo audiovisual e ambientes imersivos.

Depois do incêndio de 2015, foi reconstruído com o patrocínio de instituições privadas como a EDP e a Fundação Roberto Marinho, com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e esforços combinados dos governos de Portugal e do estado de São Paulo.

O acordo assinado no Consulado Geral de Portugal em 11 de junho de 2017, em visita de Marcelo e do rimeiro- ministro António Costa, previa apoio técnico para a recuperação, divulgação, intercâmbio de informações e a possibilidade de agendas e exposições conjuntas para a promoção da língua portuguesa.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG