Lídia Jorge será convidada para o Conselho de Estado

Escritora irá ocupar o lugar deixado em aberto pelo filósofo Eduardo Lourenço.

O Presidente da República vai convidar Lídia Jorge para integrar o Conselho de Estado, apurou o DN. A escritora, que é uma das mais laureadas do país, irá integrar o órgão de consulta de Marcelo Rebelo e deverá ocupar o lugar deixado em aberto pelo filósofo Eduardo Lourenço, que morreu em dezembro de 2020 e ainda não tinha sido substituído.

Neste segundo mandato em Belém, que se inicia já na próxima semana, Marcelo fez várias alterações na sua Casa Civil, em que há uma verdadeira aposta numa equipa reforçada de mulheres. Mas escolheu um especialista em política internacional para seu principal conselheiro político, no caso Bernardo Pires de Lima, que é cronista do DN há mais de uma década. Bernardo Pires de Lima tinha sido recentemente nomeado presidente do Conselho de Curadores da FLAD.

Segundo o Expresso, Pires de Lima vai ser o responsável pela nova equipa do Presidente pela Área Estratégica e Prospetiva, o que aponta para que Marcelo queira controlar de perto a aplicação do Plano de Recuperação e Resiliência e do Novo Quadro Comunitário de Apoio no pós-pandemia.

Entre vários nomes novos que entrarão em Belém, todos como consultores, há duas mulheres de origem africana: Djaimilia Pereira de Almeida, uma escritora portuguesa nascida em Angola e escolhida para os temas da Integração e Inclusão Social, e Patrícia Pereira, uma major da GNR que irá integrar a Casa Militar do Presidente. Casa que será agora chefiada pelo vice-almirante Luís Carlos de Sousa Pereira.

Entre os novos nomes estão ainda Maria José Policarpo, a atual presidente do Conselho Nacional da Juventude, Rita Saias, duas antigas deputadas - Inês Domingos (PSD) e Patrícia Fonseca (CDS) - e a embaixadora de Portugal em Moçambique, Amélia Paiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG