Costa reeleito líder do PS com 94% dos votos aponta a vitória nas autárquicas

António Costa foi reeleito líder do PS com 94% dos votos, segundo o partido. Cerca de 62 mil militantes socialistas podiam votar presencialmente ou via eletrónica nas eleições diretas. O secretário-geral socialista aponta a uma vitória nas autárquicas.

O também primeiro-ministro foi eleito nestas eleições diretas do PS por 94% dos votos, sendo que o único adversário na corrida à liderança do partido, Daniel Adrião, só obteve 6% dos votos expressos.

Segundo o partido, na eleição para delegados ao XXIII Congresso Nacional do PS, que se realiza dias 10 e 11 de julho, a moção de António Costa, "Recuperar Portugal, Garantir o Futuro", obteve 908 delegados, enquanto a moção de Daniel Adrião, "Democracia Plena", obteve 18 delegados.

A Comissão Organizadora do Congresso socialista já tinha revelado que a participação dos militantes tinha "superado todas as expetativas" e a comissão de acompanhamento de voto eletrónico garantiu que a plataforma tecnológica para o fazer revelou-se "robusta e com níveis de segurança de alto nível, garantindo a confidencialidade, a segurança e o anonimato".

António Costa, 59 anos, é secretário-geral do Partido Socialista desde 22 de novembro de 2014 e primeiro-ministro desde 26 de novembro de 2015.

Costa foi pela primeira vez eleito secretário-geral do PS em novembro de 2014, depois de ter vencido com cerca de dois terços dos votos, em eleições primárias abertas a todos os simpatizantes, em setembro desse ano, o então líder socialista, António José Seguro.

Em 2016 e 2018, António Costa foi reeleito secretário-geral do PS em eleições diretas partidárias sempre com mais de 95% dos votos, tendo nesses dois atos eleitorais enfrentado a oposição do socialista Daniel Adrião.

Ou seja, o resultado de hoje será o mais baixo que Costa obtém em eleições diretas.

No comunicado divulgado pela COC, não se refere o número de votantes nem a taxa de participação, que apenas serão divulgados no final do apuramento.

A Comissão revela ainda que na eleição para a liderança das Mulheres Socialistas -- Igualdade e Direitos foi reeleita Elza Pais com 91% dos votos, bem como a sua Comissão Política, num sufrágio com lista única", refere a mesma nota.

Segundo a COC, estes resultados "correspondem ao apuramento provisório de 91% das secções de voto não sendo já de todo possível serem alterados pelos votos das secções cujos resultados falta ainda apurar e que implicam a atribuição de 161 delegados ao 23.° Congresso Nacional do Partido Socialista".

Costa agradece e quer voltar a vencer autárquicas

Numa curta mensagem em vídeo divulgada na página e nas redes sociais do PS, António Costa começa por agradecer aos militantes a sua reeleição, com 94% dos votos validamente expressos.

"Tudo farei para corresponder à vossa confiança e, durante os próximos dois anos, continuar a liderar o nosso partido tendo em vista os grandes desafios que temos pela frente", afirmou.

Primeiro, o líder do PS e primeiro-ministro apontou os desafios "em nome do país": "Continuar a combater a pandemia, recuperar a nossa economia e construir o futuro", referiu.

"Mas também liderar o partido naquela que é mais uma exigente batalha eleitoral que temos pela frente, já em setembro, com as eleições autárquicas", afirmou, referindo-se a um ato eleitoral que, por lei, se pode realizar entre 22 de setembro e 14 de outubro e que é marcado pelo Governo.

António Costa recorda que "o PS é, desde 2013, o maior partido autárquico nas freguesias e nos municípios".

"E a nossa ambição agora não é menor: voltar a ganhar e voltarmos a ter a maioria das freguesias e a maioria dos municípios para assim continuar a servir Portugal e os portugueses", afirmou.

António Costa foi reeleito no sábado secretário-geral do PS, com 94% dos votos, para um novo mandato de dois anos, de acordo com resultados provisórios divulgados hoje pela Comissão Organizadora do Congresso (COC) do PS.

O dirigente socialista Daniel Adrião, que pela terceira vez se apresentou na disputa da liderança, obteve cerca de 6% dos votos nestas eleições diretas.

"Faltando ainda atribuir 161 delegados do total de 1.087 delegados com direito a voto é inequívoca a reeleição de António Costa para secretário-geral do PS, nas eleições que decorreram digitalmente no dia 11 de junho e presencialmente nos dias 18 e 19 de junho", refere a nota da COC.

António Costa, 59 anos, é secretário-geral do Partido Socialista desde 22 de novembro de 2014 e primeiro-ministro desde 26 de novembro de 2015.

Apelo à participação dos jovens

Entretanto, Costa apelou aos jovens socialistas para que se envolvam no poder local e "participem ativamente" nas listas do partido nas próximas autárquicas, destacando a prioridade às políticas de habitação, ambientais e de educação.

"Seja para a freguesia, seja para a Assembleia Municipal seja para as câmaras municipais, porque o PS precisa das novas gerações e as novas gerações têm muito a dar ao poder local democrático", apelou António Costa, numa mensagem em vídeo que dirigiu à Convenção Nacional Autárquica da Juventude Socialista (JS), que hoje termina em Leiria.

O líder socialista salientou que, com a limitação de mandatos autárquicos a três consecutivos, "cada vez mais o PS precisa de novos quadros que se vão renovando".

"No próximo mandato mais justificado vai ser: as prioridades que temos na nossa política autárquica têm muito a ver com a vossa geração", considerou.

Em primeiro lugar, Costa referiu que está previsto no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) o investimento nos próximos anos de 2.750 milhões de euros em habitação: "Habitação social, mas também habitação acessível para jovens e para a classe média", precisou.

"Por outro lado, o grande desafio que está colocado à humanidade hoje é enfrentar e vencer o desafio das alterações climáticas e por isso precisamos de um novo olhar, um olhar jovem sobre o futuro das nossas cidades, das nossas vilas, das nossas aldeias", afirmou, considerando que será essencial uma agenda de "mobilidade sustentável e de apoio ao transporte público".

Finalmente, António Costa recordou que, no próximo mandato, "as autarquias vão receber competências acrescidas em matéria de educação", outra área em que considerou fundamental o papel dos jovens.

O líder socialista felicitou a JS, liderada pelo deputado Miguel Costa Matos, por esta convenção, realçando que "as autarquias locais são um local fundamental para o exercício do poder democrático e também uma escola de formação".

"Falo por mim próprio: o primeiro cargo político que desempenhei - aliás, em representação da JS - foi como deputado municipal na Assembleia Municipal de Lisboa. Estive onze anos na Assembleia Municipal de Lisboa, tive experiência como vereador na oposição e também de oito anos como presidente de câmara", recordou.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG