CNE: "Votar é mais seguro do que outros atos que praticamos"

Um dia antes das eleições, a Comissão Nacional de Eleições veio reiterar que é seguro votar e que todas as medidas foram tomadas em consenso pelos 308 municípios. As mesas de voto abrem às 08:00 e encerram às 19:00.

Na véspera das eleições para a Presidência da República, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) veio garantir a segurança do ato eleitoral. "O ato de votar é mais seguro do que outros atos que praticamos", assegurou José Manuel Almeida, membro da CNE.

Este responsável afirmou que os presidentes de câmara, que estiveram sempre em articulação com a Comissão Nacional de Eleições, "querem que os seus municípios estejam seguros".

José Manuel Almeida frisou, em conferência de imprensa, que as "medidas foram consensualizadas" e vão ser aplicadas no terreno depois te terem existido reuniões em maio, entre a CNE, Direção-Geral da Saúde, Associação Nacional de Municípios e Associação Nacional de Freguesias.

Questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade de existirem novas filas de cidadãos para votar, como aconteceu no dia da votação antecipada, o responsável da CNE frisou que não é possível recomendar horas especificas para os cidadãos irem às urnas em 308 municípios. Mas lembrou que há mais cerca de mil mesas de voto e até locais novos de votação para garantir a segurança dos membros das mesas e dos eleitores.

Governo reitera garantias de segurança sanitária

Já este sábado, o ministério da Administração Interna lembrou que foram reforçadas as medidas de segurança sanitária que envolvem as eleições presidenciais que têm lugar este domingo, dia 24.

O Governo nota que na sequência de alterações legislativas que entraram em vigor em novembro passado, há agora a possibilidade "de desdobramento das assembleias de voto das freguesias com um número de eleitores sensivelmente superior de mil eleitores, quando anteriormente eram 1500".

12.273 secções de voto em território nacional e 177 no estrangeiro, o que corresponde ao empenhamento de 62.250 membros de mesa

"Serão constituídas 12.450 secções de voto, 12.273 em território nacional e 177 no estrangeiro, o que corresponde ao empenhamento de 62.250 membros de mesa", aponta-se no comunicado.

Neste ponto, o Ministério da Administração Interna recorda que, no passado domingo, para o voto antecipado em mobilidade, foram constituídas 675 secções de voto.

No plano da segurança sanitária do ato eleitoral, o Governo adianta que "foram adquiridos e distribuídos equipamentos de proteção individual num total de 120 toneladas de material profilático", mais especificamente "134.840 pares de luvas, 337.100 máscaras cirúrgicas, 101.842 embalagens de gel de 500 ml e 67.420 viseiras".

Adverte-se, depois, que no dia do ato eleitoral, "os eleitores devem ainda adotar quatro medidas essenciais:

- Utilizar máscara;

- Manter a distância de segurança enquanto aguardam pela sua vez de votar;

- Desinfetar as mãos;

- Utilizar caneta própria".

"A informação sobre a mesa de voto onde cada eleitor está recenseado pode ser obtida através do envio de um sms grátis para o número 3838, com a mensagem "RE (espaço) número de CC/BI (espaço) data de nascimento=aaaammdd", ou na internet, através do site www.recenseamento.mai.gov.pt", acrescenta-se no comunicado.

As assembleias de voto estão abertas entre as 08:00 e as 19:00, e, apesar dos testes com voto eletrónico, o direito de voto só pode ser exercido presencialmente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG