Marcelo: Perdemos "por um triz" no futebol, mas "esmagamos por todo o mundo" na cortiça

Presidente da República assistiu ao Portugal-Espanha num restaurante de um emigrante português de origem açoriana que vive na Califórnia.

DN/Lusa
© ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O Presidente da República relativizou esta terça-feira a derrota "por um triz" de Portugal na Liga das Nações, a que assistiu na Califórnia, e realçou o "exemplo de excelência e de liderança" da Corticeira Amorim neste estado norte-americano.

Marcelo Rebelo de Sousa assistiu ao jogo da seleção portuguesa, que perdeu por 1-0 contra a Espanha e não conseguiu o acesso à fase final da Liga das Nações, num restaurante de um emigrante português de origem açoriana, Manuel Azevedo, na região vinícola de Sonoma.

"Nós vibrámos muito. O sítio não podia ser mais agradável, no meio da Califórnia, um açoriana, comida açoriana, ambiente eufórico português. Mas umas vezes ganha-se, outras vezes perde-se. Agora avançamos para o [mundial do] Qatar esperando lá ganhar", afirmou aos jornalistas após o jogo.

O chefe de Estado enviou "um grande abraço ao Fernando Santos e à equipa toda", considerou que "os espanhóis foram melhores na estratégia e na sorte" e observou que "a vida continua".

O Presidente da República, que falava aos jornalistas já em Napa Valley, ao lado do condado de Sonoma, no fim de uma visita a uma fábrica da Corticeira Amorim, enalteceu o peso desta empresa produtora de rolhas no mercado da Califórnia e dos Estados Unidos da América em geral.

"Saímos de uma experiência que tinha sido por um triz na praia bem-sucedida para esta que é esmagadora. De facto, esmagamos por todo o mundo, e aqui é muito importante ver como uma pequena unidade em termos de espaço físico tem uma intervenção nacional, não é só aqui na Califórnia, que cobre os estados todos e é de facto um exemplo de excelência e de liderança de Portugal", disse.