Rio queixa-se de deputados do PSD/Madeira à Jurisdição do partido

Sérgio Marques, Paulo Neves e Sara Madruga da Costa abstiveram-se na votação do OE2020, ao contrário do resto do PSD, que votou contra

O presidente do PSD vai pedir a intervenção do Conselho Nacional de Jurisdição (CNJ) que avalie o caso dos três deputados do PSD/Madeira que se abstiveram, esta tarde, na votação na generalidade do OE2020.

Segundo Rui Rio isto representa uma "quebra da disciplina de voto" já que o resto da bancada votou contra.

Para o líder do PSD, em questões orçamentais como noutras - moções de confiança ou de censura, por exemplo - há disciplina de voto na bancada social-democrata e essa disciplina não admite exceções.

Rio lamentou ainda que a decisão não lhe tenha sido comunicada pelo presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque. Foi-o sim, esta manhã, pelos próprios deputados. Segundo acrescentou, os deputados atuaram "por pressão" da direção do PSD na Madeira.

A intervenção do CNJ será solicitada para a semana mas segundo Rio admitiu é possível que só venha a ser analisa pelo CNJ que resultar do próximo congresso do partido (de 7 a 9 de fevereiro, em Viana do Castelo).

O OE2020 foi aprovado esta tarde na generalidade no Parlamento, com os votos a favor do PS. Os três deputados do PSD/Madeira juntaram-se às abstenções do Bloco de Esquerda, PCP, PAN, PEV e Livre. O resto do PSD votou contra, bem como o CDS, o Chega e a Iniciativa Liberal.

No sábado, cerca de 40 mil militantes do partido estão convocados para decidir a liderança do PSD. Os candidatos são Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG