Presidente da República cancela cerimónias do 10 de Junho na Madeira

Comemorações iriam decorrer na Madeira e na África do Sul mas as circunstâncias causadas pela pandemia de coronavírus levam ao seu cancelamento, Mas "haverá Dia de Portugal" com uma sessão em Lisboa.

A Presidência da República decidiu cancelar as comemorações do Dia de Portugal a 10 de junho que este ano iam realizar-se na Madeira e na África do Sul. A decisão foi ditada pela situação que o país e o mundo atravessam com a epidemia do novo coronavírus.

"Implicaria a movimentação de centenas de militares e centenas de civis do continente para a Madeira e a presença de milhares de nossos compatriotas madeirenses", disse o Presidente da República, acrescentando que a África do Sul "está neste momento a viver um regime muito restritivo" devido à pandemia e que as comemorações nesse país implicariam também "um conjunto de deslocações" e "grandes aglomerações".

Por tudo isto, "seria insensato" manter as comemorações da forma como estavam previstas. "Parece prudente evitar as grandes aglomerações." A decisão foi agora tomada por causa da organização ter que avançar neste período. Mas, frisou o presidente, "haverá a celebração do 10 de Junho, Portugal continua", mas será efetuada em Lisboa: "Haverá Dia de Portugal", com os cuidados impostos pelas circunstâncias.

A Madeira e a África do Sul recebem o Dia de Portugal no próximo ano. Garante Marcelo Rebelo de Sousa que tudo fará para que assim seja se for reeleito presidente ou que proporá ao seu sucessor.

Marcelo Rebelo de Sousa já tinha enviado uma mensagem às autoridades regionais e ao presidente da Assembleia da República a informar que as cerimónias do 10 de Junho de 2020 não vão decorrer nos moldes previstos.

Diz o Diário de Notícias da Madeira que a mensagem chegou também aos governos regionais. "Considerando as circunstâncias atuais da pandemia Covid-19, cujos efeitos se vão ainda estender por largas semanas, vejo-me constrangido a decidir a anulação das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que estavam previstas no mês de Junho, para o Funchal e junto das comunidades portuguesas na África do Sul. Lamento tal decisão, mas a situação atual a isso exige", lê-se na missiva, citada pelo jornal do Funchal.

O presidente da República anunciou no ano passado que a Madeira iria ser a sede para as comemorações do Dia de Portugal, mantendo o plano dos anos anteriores com a extensão das cerimónias de 10 de junho a comunidades portuguesas no estrangeiro. Este ano seria na África do Sul onde existe uma grande comunidade portuguesa, com muitos madeirenses.

(atualizada às 14.00 com declarações do Presidente da República)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG